quarta-feira, 4 de maio de 2011

Nada é por acaso...

Pães de mel do casamento do Luciano e Camila


     Esses pães de mel foram o precursores de uma nova etapa da minha vida. Uma gentileza que fiz para os
meus cunhados e deu no que deu - minha nova profissão. Estava louca, não sabia para onde ir. A vida nos prega cada peça...
    Sempre tive vontade de ser uma advogada, não sei o porque. Deve ter sido influência no meu pai, apesar dele nunca se impor a nada. Pois é, me matei no vestibular(naquela época não tinha tantas "universidades" por aí). Fui aprovada, fiz meu sonhado curso de Direito, passei na tão temida OAB  e trabalhei. Se gostei? Claro que sim, o Direito é fantástico! O único pesar que tenho é de não ter tido a sorte de esbarrar na minha carreira com pessoas honestas. Mas valeu o aprendizado, depois disso aprendi que devemos ter tolerância com as diferenças, mas NUNCA aceitar injustiças e desonestidade. E com certeza vi muito disso na minha curta carreira de advogada. Tive minha filha, fiquei parada.Vieram as cobranças. Desde então, estudei, estudei e estudei. Foram 4 anos de minha vida de frustrações. Não assimilava nada, absolutamente nada do que estudava. Alguma coisa estava errada, não passava em concursos! Tentei procurar uma ajuda profissional para resolver esse bloqueio. Como a grana é sempre curta e isso requer muiitoooo dinheiro fiquei esperando uma luz no fim do túnel. Numa alto ajuda(acho que sou boa nisso, por isso até  hoje não fiquei louca rsrsrs...), descobri que não amo estudar, que não tenho a disciplina suficiente pra isso. E depois de muita guerra interna foi-me abrindo o horizonte e vi na comida uma saída, não com tanto glamour como nos tribunais, mas foi a saída para novamente conquistar uma coisa que prezo muito-minha felicidade.Definitivamente não estava feliz. Se me arrependo do que fiz? NÃO. Sou uma pessoa realizada. Estudei o que tinha vontade, tenho uma família linda e amada e amo o que faço, amo minhas delícias.Se vou largar definitivamente os meus estudos? Pode ser que sim, pode ser que não, eu nunca digo NUNCA. Se sou trouxa em largar essa carreira "promissora"? Só o tempo irá dizer. A única coisa que sei que hoje estou mais confiante, sei que sou capaz e sigo feliz pilotando o meu fogão de seis bocas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário