segunda-feira, 28 de março de 2011

Seria uma visita inesperada?

Aconteceu algo muito estranho comigo ontem. Na hora do almoço, estava eu na internet quando sem querer comecei a cantar uma música que meu tio Luiz amava, a Cabocla Teresa. Comecei a cantarolar com minha voz de rouxinol (rsrsrsrs... não sou boa tanto assim...) e me bateu uma saudade tão grande dele! Já se fazem 1 ano e 8 meses que ele se foi. Aí inevitavelmente chorei. Nesse mesmo momento, o Márcio havia ido ao bar perto de casa comprar umas cervejas. Passados uns 15 minutos ele chegou contando pra mim que estava conversando com um vizinho e comentando sobre o violão que eu tenho(herança do meu tio), que o tal violão era muito antigo e que tava precisando trocar as cordas dele. De repente começa a tocar a mesma música que eu havia cantado aqui em casa( a cabloca Teresa) e que meu tio sempre cantava com o seu violão. E o Márcio me disse que arrepiou. Seria coincidência? Ou uma importante visita? Respeitando todas as crenças do mundo, tenho a convicção que a morte continua sendo um mistério. Quero acreditar que seja sim uma visita de dia de domingo. Assim que sabe diminui um pouco a saudade que sinto. De "quebra" post aqui uma fotinha dele. Do véinho mais cheiroso do mundo.

2 comentários:

  1. Nossa Cinthya que texto lindo! É inevitável essas recordações e momentos de tristeza quando se trata de quem a gente sempre amou.Por outro lado,em muito desses momentos a gente sente a pessoa presente e nos faz bem!

    ResponderExcluir